Colaboran SEGIB y Ministerio de Asuntos Exteriores y de Cooperación

DIA INTERNACIONAL DA DIVERSIDADE CULTURAL (21 DE MAIO)

A diversidade cultural não apenas fortalece o crescimento econômico, mas é essencial para combater a pobreza e alcançar o desenvolvimento sustentável.

O reconhecimento da diversidade cultural envolve alcançar um entendimento e um diálogo entre civilizações, respeito e entendimento mútuo.

Em 2001, a Declaração Universal da UNESCO sobre Diversidade Cultural foi aprovada e em dezembro de 2002 a Assembléia Geral das Nações Unidas declarou 21 de maio como o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento.

O programa de cooperação Iberarchivos trabalha desde a sua criação para promover a diversidade étnica e cultural na Ibero-América. Entre as linhas prioritárias está a “promoção de uma perspectiva multicultural”, na qual se valoriza positivamente se os projetos contribuem para o respeito à diversidade étnica e cultural ibero-americana, se identificam necessidades e soluções de grupos étnicos / raciais ou se a instituição candidata atua em defesa desses grupos populacionais.

Alguns dos projetos relacionados à promoção e proteção da diversidade étnica e cultural apoiados pelo Programa são:

 

2007/043 e 2008/089 “Criação do Arquivo Histórico de Comunidades Indígenas na Amazônia Colombiana. Fases I e II ”. Colômbia. O projeto teve como objetivo coletar informações escritas que compõem as tradições culturais das comunidades indígenas das Amazonas instaladas nos departamentos de Casanare, Caquetá e Amazonas.

2007/052. Dada a necessidade de fortalecer e preservar valores, memória cultural, território, autonomia e autogoverno, o Conselho Indígena de Totoró, Cauca (Colômbia) solicitou a ajuda da Iberarchivos para o projeto “Organização do Centro de Documentação Indígena da Pueblo Totoroéz, município de Totoró “, como complemento a outros processos de ensino da língua nativa, educação, música, vida organizacional, recuperação de usos, costumes, mitologia, lendas e autonomia como povo. Colômbia

· 2010/173 “Digitalização e catalogação de um arquivo fotográfico da cultura indígena nas terras altas de Chiapas: o olhar de Vicente Kramsky 1950-1970”. México. Vicente Kramsky Coello (1929-2010) foi um fotógrafo de Chiapas cujas fotografias refletem a vida cotidiana e social de Chiapas.

· 2010/175 “Conservação e catalogação do arquivo fotográfico étnico e indígena de Rosa e Miguel Covarrubias, de propriedade da Casa Luis Barragán”, que busca a preservação e disseminação do arquivo fotográfico de Miguel e Rosa Covarrubias sobre temas étnicos, festas indígenas e trajes típicos. México

· 2012/021 e 2015/022 “Preservação e acesso ao Arquivo Histórico das Missões de Araucanía. Fases I e II ”. Chile. A documentação do Arquivo Histórico de Villarrica nos permite visualizar as formas e o status das comunidades indígenas no processo de colonização, redução territorial e evangelização. Da mesma forma, eles representam eventos históricos que ocorreram em localidades, desastres naturais, fundação de cidades, eventos de valorização pública, além de documentação das diferentes estações missionárias.

· 2016/144 “Projeto para salvaguardar o arquivo do antropólogo paraguaio Miguel“ Gato ”Chase Sardi”. Equador. Miguel Chase Sardi passou grande parte de sua vida estudando os preconceitos indígenas de El Chaco e foi um dos pesquisadores mais comprometidos em defender os povos indígenas.

Top