Colaboran SEGIB y Ministerio de Asuntos Exteriores y de Cooperación

A “Declaração de Madri” é emitida

Seminário Internacional do Ano Ibero-Americano de Arquivos de Transparência e Memória “O local dos arquivos: acesso à informação, Transparência e memória ”

A “Declaração de Madri” é emitida

Como parte das comemorações do Ano Iberoamericano de Arquivos de Transparência e Memória, em 12 de novembro de 2019 na cidade de Madri, Espanha, foi realizado o Seminário Internacional do Ano Iberoamericano de Arquivos de Transparência e Memória, “O local dos arquivos: acesso à informação, transparência e memória”

O programa de cooperação Iberarchivos, a Associação Latino-Americana de Arquivos (ALA), o Secretário Geral Ibero-Americano (SEGIB) e o Arquivo Estatal Espanhol, com o apoio da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento, organizaram a reunião de arquivo onde diferentes representantes dos Arquivos Nacionais e Gerais da Ibero-América, bem como das Filipinas e Porto Rico.

Cristina Díaz, secretária técnica da Iberarchivos, destacou as realizações do programa de cooperação internacional com o apoio de 1.314 projetos de arquivo, que promovem o acesso, organização, descrição, conservação e disseminação do patrimônio documental, o que contribui decisivamente para consolidar o Espaço Cultural Ibero-Americano.

O seminário foi um fórum aberto que permitiu fortalecer os laços de trabalho e pesquisa na área de arquivamento e gerenciamento de documentos. Alguns dos tópicos desenvolvidos nesta reunião de arquivo foram: arquivos e patrimônio documental, programas de apoio a arquivos, arquivos como depositários, direito de acesso à informação, prestação de contas e proteção de dados, gerenciamento de riscos de enfrentar desastres naturais e mudanças climáticas na preservação do patrimônio documental, dados e informações sobre os arquivos da Ibero-América, os arquivos na era digital, as necessidades dos Arquivos Nacionais da Ibero-América para alcançar uma boa operação, memória compartilhada, entre outros .

Por seu lado, a presidente em exercício da Associação Latino-Americana de Arquivos (ALA) Emma de Ramón, destacou o apoio de especialistas em diferentes assuntos, a fim de escrever uma Declaração que reflita as reais necessidades dos Arquivos da Ibero-América e que reflita os desafios e desafios do desenvolvimento de arquivos na Ibero-América.

Diretores, diretores e representantes dos Arquivos Nacionais da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Espanha, Filipinas, México, Peru, Portugal, Porto Rico, República Dominicana e Uruguai participaram do evento.
Por meio do diálogo gerado pelas intervenções de especialistas, acadêmicos, funcionários públicos e outros profissionais envolvidos no trabalho de arquivo, a Declaração de Madri poderia ser enriquecida, o que reforça o compromisso com a preservação, conservação e disseminação dos arquivos de Iberoamérica.

Para encerrar o evento, Severiano Hernández, vice-diretor geral dos Arquivos Estaduais de Espanha e Silvestre Lacerda, diretor geral dos Arquivos e Bibliotecas de Livros de Portugal, leram a Declaração de Madri em espanhol e português, que pretende ser elevada ao XXVII Cimeira 2020 de Chefes de Estado e de Governo em Andorra.

 

 

 

Top